domingo, 30 de março de 2014

QUESTÃO DE TEMPO




Momento mágico, que não volta mais; momento simples, mas não cotidiano; final de tarde, que me permito a mim mesma saborear pipocas (numa vasilha repleta delas) e assistir uma comédia romântica ''Questão de Tempo''. Pensando que não aguentaria assisti-la até o fim; afinal minha época de sonhar acordada já passou...De acreditar que o amor sempre vence, que apesar das vicissitudes e desencontros da vida, uma história de amor ainda tem um final feliz.
 
Mas como escrevi antes, eu me permitir e fui completamente surpreendida pela beleza intrínseca desse filme; um filme repleto de significados, de lições edificantes sobre o amor, não só entre um homem e mulher,  mas também o amor e a cumplicidade entre um pai e um filho; o amor entre um filho e  a sua mãe; entre um irmão e a sua irmã;  entre amigos, entre colegas de trabalho. O filme é repleto de paisagens exuberantes, atuações impecáveis dos  personagens,  uma primorosa  e requintada trilha sonora.
 
Me entreguei completamente ao assistir esse filme e fui agraciada por momentos prazerosos. E quando ele terminou, ainda sentir aquela sensação de querer mais; de querer viver e reviver também aqueles momentos... Com  os amigos(as), com os colegas de trabalho, com os meus familiares, principalmente com o meu amado pai, que o vento do tempo já o levou de mim...
 
Esse filme aborda algo muito interessante sobre a possibilidade de viajarmos de volta no tempo, para  agirmos de uma maneira diferente e com mais sabedoria diante de determinadas situações; como por exemplo diante do ser amado, todos nós almejamos causar uma boa impressão a ele(a); ter uma performance digna do seu amor. Mas também ele nos alerta que isso não é mais possível, e que poderia ocasionar mais malefícios independentemente da nossa maior vontade.
 
Tem uma frase citada pelo personagem principal desse filme ''Tim'' que me marcou demasiadamente pois retrata uma preciosa verdade: ''Nenhuma viagem no tempo pode fazer alguém te amar...''
 
Mesmo voltando no tempo não conseguiríamos tal proeza; mas poderíamos sermos mais prudentes e agirmos, de uma outro maneira, mais sabiamente.  Preservando uma amizade; mantendo a nossa dignidade, e pelo menos, a pessoa poderia nutrir um respeito, zelo, carinho e afeto por nós. Entretanto é uma penosa realidade, quando nutrimos uma amizade e ela se transforma  num relacionamento amoroso; consequentemente não dando certo o idílio, a tendência é estragar totalmente aquela amizade,  por conta dos desentendimentos, das traições,  das incompatibilidades, etc.
 
Outra coisa que me cativou totalmente nesse filme foi o relacionamento do personagem principal com o seu pai; o respeito entre eles, um filho que ainda ouve os conselhos do seu pai. E do mesmo modo ama e honra a sua mãe. E não é assim que Deus nos exorta através dos Seus preciosos mandamentos. Êxodo 20:12;  Mateus 15:4; Marcos 7:10
 
E o mais interessante é que Jesus Cristo exorta aos seus discípulos e ao jovem rico sobre esse tema, quem  ama e honra aos seus pais, consequentemente amará o seu próximo como a si mesmo. Agradará a Deus e cumprirá os Seus mandamentos, maior vontade.
 
Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Mateus 19:19
 
Sugiro a todos que assistam esse filme, em meio a tantas violências tão fartamente divulgadas pela mídia; vale a pena assistir algo que exalte a amizade, o amor, o casamento, o relacionamento entre pais e filhos(as), entre irmãos(ãs).
 
Todavia, quero fazer uma ressalva a respeito desse filme, quanto as cenas de relacionamento sexual antes do casamento, que reprovo e que não condizem com os ensinamentos bíblicos. 1 Coríntios 6:9-17; Apocalipse 9:20-21
 
Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo.

Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. 1 Coríntios 6:18-20
 
Deixo para vocês algumas sugestões das belas e cativantes músicas do filme! E se vocês tiverem alguém especial-- indiquem e compartilhem o filme, vale a pena!



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



quinta-feira, 27 de março de 2014

SER CONDUZIDA...

 


Ser conduzida, pelas mãos da vovó  alegre e tão carinhosa, à água tão morninha do meu primeiro banho de banheira no meu aconchegante lar.

Ser conduzida, chorosa e meio acabrunhada, pela mão da mamãe também apreensiva, ao primeiro dia de aula na escola; a primeira separação real do cordão umbilical, entre tantas outras, que viriam numa sucessão galopante.
 
Ser conduzida por minha tia ao meu primeiro dia de trabalho; contando com a sua ajuda e o seu incentivo bem pertinho de mim; momento ímpar e inesquecível--uma longa jornada estava se delineando a partir daquele primeiro passo, momento.

Ser convidada a dançar, ser conduzida por aquele rapaz que eu gostava tão platonicamente; o salão, que bailávamos, se transformou no céu e nós dois, estrelas, a brilharem, brilharem, e se encontrarem..

Ser conduzida, toda orgulhosa, por meu amado pai no dia da minha formatura; uma maneira de recompensá-lo por todo o incentivo,  por todo o sacrifício legado em prol da minha vida profissional.

Ser conduzida até a maternidade por meu companheiro nervoso, afoito, e ao mesmo, tão feliz; momentos ímpares e tão especiais dos nascimentos dos nossos amados rebentos.
 
Ser conduzida pelas mãos das amigas, amparada nos seus braços, nos momentos dolorosos e de muitos sofrimentos; quando meus pais morreram e  tive de ter aceitação para me despedir deles

Ser conduzida  e acompanhada por meu filho tão jovem e tão sábio para ser batizada.  A decisão mais importante de minha vida, a crença irreversível, plena e absoluta de entregar a minha vida a Cristo Jesus, meu Salvador. Momento impactante em que eu nasci de novo, tendo a chance de ter uma nova vida, ser uma nova mulher--filha amada de Deus, gozando de todos os benesses do Seu Reinado.
 
Ser conduzida, por alguém que você extremamente confia,  numa longa estrada; não importando o percurso, nem os obstáculos; o importante é a companhia, a viagem prazerosa.
 
Na vida, inúmeras vezes, somos conduzidas e também conduzimos as pessoas, em vários momentos, importantes das suas vidas. Que o Senhor sempre nos dê sabedoria de conduzi-las com muito carinho, presteza e amizade; sem jamais conduzi-las à beira de um precipício-- caminho da morte e da perdição, longe de Deus.
 
E que também permitamos ser conduzidos (as), sem nenhuma resistência ou objeção, pelo Pai amado, que sempre está com as mãos estendidas em nossa direção; apenas aguardando o nosso chamado, para nos acompanhar incansavelmente nessa íngreme jornada.
 
 
Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranqüilas. Salmos 23:2
 
Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; assim, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me. Salmos 31:3





 





 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

terça-feira, 25 de março de 2014

SOMOS AMIGAS, VIANDANTES DO ALÉM!

 
 
 
Querida amiga, a nossa amizade tem uma linguagem ímpar e transcendental; ela é permeada de silêncios, cheios de significados;  a nossa cumplicidade sorri, enquanto nossa tristeza se despede quando estamos juntas;  a simples presença, uma da outra, nos basta.
 
Somos amigas, viandantes do além, apenas, estamos aqui de passagem...
 
A nossa amizade sempre será como um cofre forte, local seguro, que guardamos tesouros preciosos-- os nossos segredos e os nossos sonhos. Os nossos segredos são decifrados pelo Espírito Santo, que intercede por nós. E os nossos sonhos são agradáveis a Deus, que espera o Seu tempo determinado para concretizá-los.

 
 
      "A linguagem da amizade
              não é feita de palavras,
               mas de significados."

     (Henry David Thoreau)

 

 

 

 

 
 

 

segunda-feira, 24 de março de 2014

FECHO OS OLHOS...




Fecho os olhos, mesmo diante de um mundo decadente, corrupto, e começo a visualizar um novo mundo...uma realidade totalmente diferente que se delineia dentro de mim. Já a antevejo, com os olhos da fé, desfrutando de todos os seus benesses.
 
Quando estou me sentindo cansada, fraquejando, e as minhas mãos estão trêmulas, pesadas; tenho a companhia de amigos(as), que comungam a mesma fé, com as mãos diligentes e amorosas sustentam as minhas mãos, como se elas fossem leves plumas a esvoaçarem. Recobro as minhas forças e me sinto amada e amparada por eles(as). Êxodo 17:12
 
Não existe mais penúria, escassez, fome,  avareza, cobiça, posse;  existe apenas compartilhamento, alegria, partilha, doação e compaixão. Atos 4:32-35
 
Eu tenho, inúmeras oportunidades,  ora de ser a escrivã, ora de ser a porta-voz, quando meu irmão não pode mais falar, devido as circunstâncias adversas. Jeremias 36:1-32
 
Eu  sempre tenho, com quem, compartilhar o amor que eu sinto pela Palavra de Deus; as pessoas não mais bocejam, nem mais me interrompem e preferem discorrer  sobre outros assuntos, tão banais e tão corriqueiros. Jeremias 15:16
 
A fidelidade entre os (as) amigos(as)  é revelada nas intensas tribulações, maiores sofrimentos;  dos grilhões, muitas vezes, imperceptíveis ao olhar alheio, estranho; mas nunca do olhar de um irmão(ã) da fé. 1 Samuel 18:1-5
 
Os pactos são cumpridos e celebrados; jamais serão esquecidos ou rompidos. Mateus 19:6; Marcos 10:9; 1 Samuel 1: 11, 18:3
 
Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus;

Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o Senhor, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti. Rute 1:16-17
 
O amor jamais acaba, e nós sempre persistimos em amar até o fim;  perseverantes, plenos, pra quem realmente tem, dentro de si, o amor de Deus, em Cristo Jesus, como norteador de sua vida. 1 Coríntios 13:8; 1 João 13:1
 
 
 
''Esta vida, portanto, não é justiça, mas crescimento em justiça. Não é saúde, mas cura. Não é ser, mas se tornar. Não é descansar, mas exercitar. Ainda não somos o que seremos, mas estamos crescendo nesta direção. O processo ainda está terminando, mas vai prosseguindo. Não é o final, mas é a estrada. Todas as coisas ainda não brilham em glória, mas todas as coisas vão sendo purificadas''. (Martinho Lutero- Glory To Glory)




















domingo, 23 de março de 2014

RESPEITO, O ADUBO IMPRESCINDÍVEL DO AMOR!




O amor jamais pode vigorar, sem o adubo imprescindível do respeito, para o alimentá-lo diariamente; embelezando-o através  dos pequenos gestos que demonstram afeição; das palavras que edificam e transmitem espírito e vida-- uma maneira precavida de agir, interagir e respeitar o espaço físico e íntimo do outro ser.
 
Mas só podemos respeitar alguém, quando também nos respeitamos, e zelamos por si mesmo; tendo respeito ao nosso corpo, templo sagrado do Espírito Santo. Sem jamais agredir a nossa essência divina, querendo agradar ou satisfazer o desejo alheio. Devemos sempre guardar, como tesouros preciosos, a nossa dignidade e a nossa honradez; pois só quem é íntegro(a) e respeitoso(a) pode ter a inteireza necessária para amar e ser amado. 
 
A mulher graciosa guarda a honra como os violentos guardam as riquezas.
 
O homem bom cuida bem de si mesmo, mas o cruel prejudica o seu corpo. Provérbios 11:16-17
 
Também devo salientar que o inimigo das nossas almas, Satanás, sempre nos tentará a sermos desrespeitoso conosco; inclusive nos tentando a abrir mão das nossas maiores convicções e crenças; querendo nos usar como servos, instrumentos, a serviço do mal, para desrespeitar outras pessoas. Deuteronômio 28:50; Daniel 11:37
 
Somos sábios(as) quando respeitamos a natureza,  manancial de beleza gratuitamente ofertada pelo nosso Criador; pois somos responsáveis por ela-- zelando, cuidando, preservando, desfrutando sabiamente  de todos seus benesses e dos seus maiores atrativos. Inclusive , sabendo conviver respeitosamente e harmoniosamente com os animais, sem maltratá-los, nem exterminá-los,  tampouco  privá-los de liberdade, mantendo-os em cativeiros, em condições precárias, desumanas.  Provérbios 12:10
 
E o mais importante, devemos respeitar os estatutos de Deus;  respeitar a Sua vontade soberana não só para a nossa vida, mas também do modo, que Ele ensina, delimita, exorta, a nos relacionarmos respeitosamente com o nosso próximo. Devemos ter respeito diante de Sua santa e grandiosa presença, na forma de nos expressarmos, com Ele, nas nossas orações, nos nossos pensamentos,  nas nossas meditações. Do mesmo modo devemos agir respeitosamente quando interagirmos com o Seu Filho amado e com o Seu glorioso Espírito Santo.
 
Meditarei nos teus preceitos, e terei respeito aos teus caminhos.
 
Os teus testemunhos tenho eu tomado por herança para sempre, pois são o gozo do meu coração. Salmos 119:15, 111
 
 
 
 
 


terça-feira, 18 de março de 2014

ESCREVER É UM APRENDIZADO DIÁRIO...




Desde de criança apreciava demais me expressar através da minha escrita;  meu pai percebendo o quanto ficava feliz, quieta e absorta escrevendo, resolveu me incentivar e me ofertar o meu primeiro diário. Nunca me esqueci desse momento tão alegre, e a partir daí, não parei mais de escrever, sonhar, devanear.
 
E eu mesma comecei a comprar os meus diários, foram inúmeros deles, e  através da minha escrita se delineava a minha história; nos momentos que estava alegre, escrevia pouco, pois só pensava em viver, sorrir, sair, passear...Mas o meu companheiro fiel me aguardava dentro da gaveta, sem nenhuma exigência ou cobrança,  e nos momentos de tristezas, eu ficava trancada no meu quarto escrevendo, escrevendo, tentando em palavras abarcar e expressar toda a minha dor.
 
Na minha adolescência, eu tive a minha primeira decepção por apreciar e cultivar o hábito de escrever em diários; eles não tinham cadeados, e infelizmente minha mãe violou a minha intimidade e leu o meu diário, e o pior ficou comentando com meu pai e minhas irmãs o conteúdo dele. Fiquei muito entristecida com a atitude de minha mãe; e esse ocorrido, apenas momentaneamente me inibiu de escrever, mas depois fui melhorando, me alegrando, e resolvi comprar diários com cadeados, para evitar a violação de minha privacidade.
 
E esse hábito de escrever me acompanhou desde criança até a minha fase adulta; nos momentos mais estressantes, não importando onde eu estivesse, eu escrevia...Como por exemplos, dentro de ônibus, pois o exercício de minha profissão de Oficiala de Justiça, sempre exigiu que eu me locomovesse diversas vezes,  a diferentes locais, e os percursos eram tão rotineiros, cansativos, mas eu escrevendo se delineava outras realidades dentro de mim. Quando meu pai estava no hospital, após ser atropelado, nos intervalos de visitas a UTI;  eu aproveitava esses momentos, para ficar numa varanda, que tinha uma linda visão do mar na Barra,  e ficava lendo os Salmos, orando a Deus,  e escrevendo (agora já escrevia em agendas);  tentando expressar em palavras toda a minha tristeza, a minha impotência de ver meu pai definhado, a cada dia, no leito de dor...
 
Outro momento ocorreu quando passei uma grande dificuldade financeira, a mais ou menos, dois anos atrás, e tive de apelar para um empréstimo bancário. Eu apreensiva, não me sentindo muito bem com aquela situação, cheguei cedo no banco e tive de ficar aguardando o estabelecimento abrir...Além de orar, e ficar andando de um lado por outro, fui atraída por um pequeno jardim, e pelo leve balançar das folhas, afagadas ternamente por uma suave brisa que pairou sobre aquele local; e elas me transmitiram consolo, calma. Sei que o Espírito Santo me tocou, me compelindo a observá-las, pois elas submissas se inclinavam sobre a ação do vento, que eu não deveria ficar inquieta com aquele constrangimento. Sendo assim, não pude deixar de escrever, registrando aquele momento; pois a partir daí, pude enfrentar a situação com mais firmeza, aceitação e leveza.
 
E tantos outros momentos que se relatasse para vocês, com certeza, seria muito cansativo de ler. Resolvi escrever essa mensagem abordando esse tema, porque ontem estava lendo a Bíblia e li dois versículos que expressam com extrema perfeição como me sentir, e ainda me sinto, quando escrevo. Seja de que maneira for, em qualquer lugar que eu esteja; inclusive até antes de começar o culto de alguma igreja.
 
Quem me dera agora, que as minhas palavras fossem escritas! Quem me dera, fossem gravadas num livro!

E que, com pena de ferro, e com chumbo, para sempre fossem esculpidas na rocha. Jó 19:23-24
 
Sei que, às vezes posso até parecer chata por escrever tanto;  mas não posso deixar de registrar um momento especial,  ou um momento triste ou outro momento até alegre. Assim como um pintor quando vê uma paisagem que  inspire a sua alma, não pode deixar de pintar e registrar aquele momento.
 
Creio que escrever é um aprendizado diário, quando eu me revelo a mim mesma em palavras; aprecio muito o pensamento de Santo Agostinho quando ele proferiu: ''Eu me confesso ser do número daqueles que, aprendendo, escrevem, e escrevendo aprendem''.
 
Também aprecio demais um pensamento de Lutero, quando ele expressou tão sabiamente uma preciosa verdade: ''Satanás odeia o uso das Penas de escrever''.
 
Creio nessa máxima proferida por ele, pois através da nossa escrita, além de ser um aprendizado pra nós, além de ser uma alegria, uma terapia que expressa o mundo que está contido dentro de nós. O dom de escrever é poder fartamente agraciado pelo Espírito Santo;  Por ser poder, eu não posso desperdiçar o meu dom, escrevendo coisas que não dignifique a Sua santidade. Através da minha escrita eu posso exortar, revelar, denunciar, repudiar atos e atitudes execráveis, e sempre procurar compartilhar a verdade contida na Palavra de Deus.
 
Há muitos anos atrás eu tive um sonho muito vívido que eu nunca esqueci...Eu estava num local que via uma piscina enorme inundada de sangue, repleta de fetos boiando; eu me sentia completamente nauseada, mas tinha um senhor que me acalmava e me perguntava se eu poderia ajudá-lo a registrar e escrever aquelas iniquidades, eu soluçava diante daquelas barbaridades que eu via, eu dizia...Sim, Sim!!!
 
Esse sonho me inspirou a escrever uma mensagem que compartilho agora com vocês, que nossos sonhos, nossas escritas jamais se percam sem dar frutos, nos turbilhões de sofrimentos, que nos acometem e nos rodeiam persistentemente--nosso e do nosso próximo-- algumas vezes tão próximo e outras vezes tão desconhecido...
 
 
Eu jamais aguentaria viver sem escrever a minha realidade interior; inclusive compartilhar e retratar, em palavras, os sonhos que Deus têm pra minha vida, que ainda vão se realizar, e tantos outros que se realizaram, graças a Sua grandiosa benignidade e amor.
 
Só mais um alerta, Deus também incansavelmente escreve e registra todos os nossos atos, por mais insignificantes que sejam para nós;  um Pai jamais deixa de observar o seu Filho ou sua filha, mesmo que não consigamos perceber ou aquilatar a Sua presença. O sábio e temente servo de Deus, Jó, teve o discernimento espiritual de perceber essa verdade-- o quê os nossos olhos não veem, mas pela fé cremos piamente.
 
Por que escreves contra mim coisas amargas e me fazes herdar as culpas da minha mocidade?

Também pões os meus pés no tronco, e observas todos os meus caminhos, e marcas os sinais dos meus pés. Jó 13:26-27
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

terça-feira, 11 de março de 2014

VENCEDORA , EU?



Vencedora, eu?
 

Eu sou vencedora quando venço o concurso de Miss bumbum,  ou venço o concurso de Miss Brasil para representar o meu país, quando venço o concurso de rainha do Carnaval?  E outros tantos concursos que exaltam a beleza física?
 
Eu sou vencedora quando tripudio, não falo a verdade, sou desonesta, e mesmo assim, sou exaltada e ovacionada pela multidão?
 
Eu sou vencedora quando sou infiel, amo brincar com os sentimentos alheios; e perpetuo a máxima que a quantidade é melhor do que a qualidade?
 
Eu sou vencedora quando me sobressaio profissionalmente sobre as outras pessoas, principalmente os homens? Sou vencedora quando tenho prosperidade financeira? Sou vencedora porque tenho  conhecimentos acadêmicos?
 
Eu sou vencedora quando consumo compulsivamente o que não necessito? Quando exalto ''o ter'' em detrimento ''do ser''!
 
Eu sou vencedora quando participo de um reality show? Quando me exponho na mídia? Quando posto inúmeras fotos de minha bem sucedida vida no Facebook, no Instagram? Quando angario amizades e curtidas?
 
Eu sou vencedora quando o mundo me intitula de vitoriosa sob a ótica carnal, banal, corrupta e decadente?
 

Vencedora, eu?


Como vou ser vencedora com o meu eu massacrado, diminuído, não saciado, como?
 
Como vou ser vencedora não expondo os meus dotes físicos? Não expondo os meus conhecimentos? Não expondo a minha vida profissional bem sucedida? Não expondo minha vida na mídia?  Como?
 
Como vou ser vencedora sem defraudar e ser defraudada?  Sendo casta, fiel e submissa a um único homem, o meu amado esposo, como?
 
Como vou ser vencedora, se não venço,  se não subo o pódio, se não angario aplausos, se não me sobressaio sobre os outros, como?


Quantas vezes me fiz essas indagações e, procurei as respostas nas leituras de livros, principalmente buscando inspirações em biografias de personalidades bem sucedidas;  e  quanto mais eu buscava essas respostas na mídia, mais me sentia compelida a me sobressair sobre outras pessoas, a lutar cada vez mais por ser melhor, sempre através de mais conhecimentos, mais realizações mais exposições e  mais aquisições...
 
Só encontrei as respostas na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada,  que me satisfizeram e me saciaram completamente;  crendo nas palavras e nos ensinamentos do meu amado Mestre Jesus Cristo que revelou...Quanto mais me diminuo, mas cresço; quanto mais sou serva e sirvo ao meu próximo, mais sou discípula dEle; e quanto mais sou perdedora--sob a ótica mundana-- mais sou vencedora, por causa do Sangue Precioso Daquele que me amou e me resgatou das trevas;  me justificando e me reconciliando perante ao Pai, sendo honrada, dignificada, chamada de filha amada por Ele!


Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Romanos 8:37














domingo, 9 de março de 2014

SEM TEMPO PARA O ESSENCIAL!





Na quinta-feira dessa semana, eu acordei bem cedo, me sentindo um pouco indisposta, mas mesmo assim tomei café,  me arrumei e saí; tendo ainda de enfrentar um trânsito caótico da minha cidade e os engarrafamentos costumeiros e muito calor; enfrentei todos esses contratempos, porque não queria frustrar a minha estimada amiga e desmarcar o nosso encontro, que tinha sido marcado com muita antecedência para conversarmos; pois ela vai viajar para visitar a sua neta que nasceu em outro estado, e  vamos ficar quase um mês sem nos vermos.
 
Chegando no Shopping ainda tive de esperar um pouco ela chegar, aproveitei o tempo disponível para passar na farmácia, numa loja; e quando ela chegou foi uma alegria, conversamos, lanchamos, passeamos;  sempre é muito prazeroso os momentos que passo ao seu lado; e nem sequer comentei com ela que tinha me sentindo mal mais cedo.
 
Ficamos algumas horas juntas e nos despedimos, e eu ainda fui efetuar alguns pagamentos e enfrentei o banco lotado com um fila enorme, o primeiro dia útil após o carnaval;  haja paciência para esperar e chegar a minha vez...
 
Entre eu sair do shopping e ir ao banco, eu andei um pouco na mesma avenida, e passei tão apressadamente por uma mulher com o filho nos braços, por duas vezes, indo e voltando, mas na minha afobação nem reparei que ela estava  querendo conversar ou pedir algo, não só pra mim, como para outras pessoas que estavam passando na rua; e eu infelizmente não prestei atenção a ela, querendo resolver os meus afazeres e chegar logo em casa.
 
E depois ainda tive de passar no supermercado para comprar a comida do meu gatinho e lá também estava cheio e tive de enfrentar outra fila; e na minha frente tinha uma senhora idosa muito simpática que começou a conversar comigo, falando sobre a greve dos garis do Rio de Janeiro, e que ela era uma professora aposentada que trabalhou muitos anos, e agora ganhava menos de mil reais após os descontos; talvez menos do que um gari ela dizia; procurei ouvi-la e até consolá-la a conviver com a sua dura realidade; observei também o seu carrinho de supermercado e só tinha poucas coisas; e na hora da sua vez de ser atendida, ela ainda tirou mais algumas coisas dele, ao ponto de ter umas oito bananas e ela só passar a metade delas; fiquei entristecida com essa cena que estava presenciando; mas ao mesmo tempo não tive reação de dizer a ela que colocasse tudo de volta que eu pagava a sua compra; pois o total dela só deu vinte e quatro reais...mas novamente numa fração de segundos, fiquei pensando que talvez ela se sentisse constrangida com a minha atitude; pois depois ela se despediu alegremente de mim.
 
Voltei pra casa me sentindo cansada e afogueada, o pouco tempo que passei na rua, mesmo usando o protetor solar me queimei e fiquei com o rosto todo vermelho; tomei banho, almocei e comecei a contar o que  aconteceu a minha filha; ela achou tudo normal; mas eu não, fiquei pensando vários dias sobre esses dois acontecimentos que vivi, tanto que resolvi escrever essa mensagem, querendo compartilhar com vocês os meus pensamentos e as minhas reflexões...
 
O tempo perdido não volta mais, assim como o bem que eu não fiz ao meu próximo-- a essas duas mulheres-- a primeira eu poderia ter parado para conversar  com ela, saber se ela precisava de algo, acolhê-la, enxergá-la realmente; e a senhora idosa eu poderia ter conversado mais, ter pagado a sua conta independentemente do que ela sentisse, mas pelo menos estaria sendo compassiva com  ela.
 
Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. Tiago 4:17
 
Cristandade não é agir assim? Enxergar em cada face -- a face amada de Jesus-- não importando o quanto ela esteja encoberta de fuligem!
 
Também continuei pensando quantas vezes ficamos horas na Internet escrevendo sobre amor, bondade, compaixão, desprendimento, amizade e tantas outras virtudes e qualidades, e na vida real não as praticamos ou deixamos escapar a chance de agir diferente das inúmeras pessoas que passam impassíveis diante dos sofrimentos alheios.
 
Eu também fui vítima dessa indiferença perniciosa, alguns anos atrás eu estava trabalhando e dois rapazes em uma moto parou do meu lado e um deles, o que estava de carona, colocou o revólver em minha barriga só para me roubar um simples celular, eu poderia ter perdido a vida se recusasse a entregá-lo; algumas pessoas presenciaram o roubo, e ninguém veio saber como eu estava, se precisava de alguma coisa; depois do ocorrido fiquei meio atordoada sem saber o que fazer e acabei procurando um orelhão e a maioria dos telefones públicos estavam quebrados; e então resolvi abordar um rapaz pedindo a ele que me emprestasse o  seu celular, e foi aí que liguei a cobrar para meu filho, e ele conversou comigo, me acalmando que eu voltasse para casa e não trabalhasse mais.
 
Percebo que a cada dia estamos ficando mais indiferentes e impassíveis diante do sofrimento alheio seja no mundo real, ao vivo, a cores ou no mundo virtual, que não deixa de ser verdadeiro, pessoas de carne e osso, com sentimentos, sonhos e sofrimentos, enfim o nosso próximo, que não podemos ficar indiferentes, tentando ajudar de qualquer maneira. Obedecendo as palavras do nossa amado Mestre Jesus Cristo.
 
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;

Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.

Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?

E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?

E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?

E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Mateus 25:35-40
 
Todos esses dias continuei me lembrando desses dois acontecimentos que vivi; peço perdão a Deus, em Cristo, e clamo que  novas oportunidades aconteçam para eu agir diferente quando estiver diante do meu próximo, seja no mundo real ou virtual; pois o tempo é demais precioso para fazer o que é gracioso e jamais volta atrás para uma pessoa apressada e desatenciosa; reconheço e aprendi a lição.
 
Deixo para vocês um vídeo edificante que acessei nesta manhã -- e creio que não foi por acaso-- o Espírito Santo me guiou a encontrá-lo e a escrever essa mensagem; e também  anexo  algo interessante que li hoje; espero que ambos os edifiquem e acrescentem aos meus,  aos seus e aos nossos pensamentos e  aos meus, aos seus, e aos nossos comportamentos-- a largura, o comprimento, a altura e a profundidade do amor de Cristo,  estando arraigados e fundados nesse grandioso e inigualável amor, gozando de toda plenitude de Deus.
 
Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor,

Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade,

E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. Efésios 3:17-19


http://super.abril.com.br/blogs/tendencias/a-internet-esta-nos-tornando-mais-burros/

















sábado, 8 de março de 2014

EU EXISTO, MULHER!

 
 
 
''Mulher, obra de arte em andamento;
 sendo aprimorada com zelo, primor e amor por Deus''
 
 
 
 
Eu existo, mulher, sendo uma presença silenciosa e imperceptível; absorta andando pelas ruas desertas.
 
Eu existo, mulher, sendo como uma folha açoitada pelo vento; ainda não imune as tempestades da vida. 
 
Eu existo, mulher, mãe abnegada e paciente, cuidando dos meus rebentos.
 
Eu existo, mulher temente, amando a Deus sobre todas as coisas, sendo obediente aos Seus santos desígnios.
 
Eu existo, mulher ainda criança, a chorar, sorrir, brincar, sonhar e transcender a minha real idade, realidade.
 
Eu existo, mulher confidente e amiga, sempre pronta para ajudar, escutar, compartilhar e estender a mão.
 
Eu existo, mulher pintora, com os meus próprios dedos, eu delineio as cores que quero pintar o meu dia a dia; a paisagem que vou me deleitar e descansar.
 
Eu existo, mulher bailarina sempre buscando aprimorar o salto arabesco perfeito além das minhas imperfeições, limitações. 
 
Eu existo, mulher amorosa perseverante que busca encontrar o seu parceiro de traquinagens e de maiores realizações.
 
Eu existo, mulher  que ama escrever e traçar em suas breves e mal traçadas linhas a sua história.
 
Eu existo, mulher flor, a exalar o seu perfume inigualável; sendo uma espécime rara do jardim do Seu amado Jardineiro Fiel!
 
Eu existo, mulher, um pequenino ponto de luz,  entre tantos outros pontos de luzes, estrelas, mulheres,  a brilharem na imensidão do céu.
 
 
 
FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!
 
 
 
Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Provérbios 31:30
 
 
 
TODAVIA:
 

 Poema de A J. Flint


 

Não posso caminhar, todavia posso voar,
Nenhum teto pode das estrelas me privar.
Não há prédios que possam me encarcerar,
Nem com fechaduras e grades me barrar.
Nenhum quarto estreito pode meus pensamentos limitar,
Nem cadeados e correntes a mente segurar;
E por estas paredes que me cercam no lar,
Uma fuga minha alma pode sempre dar. . .
E quando o dia tão prolongado findar,
O Livro mais precioso nas mãos vou segurar,
E no silêncio do anoitecer ouço ecoar
As palavras do meu Pai para me inspirar.
Neste momento, embora presa, livre sou,
E para o além voa meu pensamento,
Acima da noite terrestre sobe o coração.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

terça-feira, 4 de março de 2014

AS BÊNÇÃOS DE NÃO SER AMADA!





Talvez você que esteja lendo o título dessa mensagem e franzindo a testa e retrucando e se indagando:-''E pode haver bênçãos de não ser amada?''
 
Logo, a mulher, que é tão romântica e prioriza tanto a sua vida sentimental, em amar e ser amada por aquele que despertou o seu afeto, carinho, amor e a realização do seu sonho, almejado projeto-- enfim, sós, felizes,  por toda vida!
 
Calma, eu vou te explicar  detalhadamente...nem tudo que pensamos, sonhamos e almejamos acontece, e quando uma relacionamento amoroso não perdura, nem vigora, quer dizer a pessoa que você ama não te ama, e nem quer manter uma união estável, monogâmica e verdadeira com você; e pelas circunstâncias dolorosas você tem de se afastar dessa pessoa; você sofre em demasia, parecendo que ''o seu mundo'' , aquele mundo ornamentado de beleza, de harmonia e de amor desabou sobre a sua cabeça; e você teve de voltar ''ao mundo real'', da não concretização do amor, das perdas e das mazelas.
 
A maioria  das mulheres já passaram por esses momentos tão tenebrosos; momentos de choros, de tristezas, de lembranças, de recriminações contra si mesmas, de extrema solidão e agonias;  algumas de nós demoram muito tempo para se recuperarem e voltarem a sua vida normal, o que era antes, de encontrarem o príncipe que virou um sapo veloz pulando pra outro rio; e é nesses momentos de caminharmos sozinhas que vão se delineando, dentro de  cada uma de nós, as bênçãos de não ser amada.
 
A primeira bênção é as escamas caírem e você começar a discernir a verdade e a conviver com ela,  tendo a certeza que o seu relacionamento não era abençoado por Deus,  nem tinha anuência de Jesus Cristo; pois vocês não se respeitaram, se defraudaram mutuamente, sem serem casados, maculando os templos sagrados de Deus, os quais habitava o Seu glorioso Espírito; quer dizer com seus atos iníquos O expulsaram; e a partir desses momentos vocês foram guiados por Satanás ( o espírito do engano, o espírito da luxúria, o espírito da prostituição); e a presença dele e dos seus servos que os induziram a cederem aos seus apelos, e após conseguirem os seus intentos; instigaram  vocês, como marionetes, a acabarem se afastando um do outro com outros manjares ofertados, como por exemplos outros atrativos, outros parceiros(as), a prática das mentiras, infidelidades,  desavenças, etc. 
 
Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo, e os farei membros de uma meretriz? Não, por certo.
 
Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.
 
Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.
 
Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo.
 
Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
 
Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. 1 Coríntios 6:15-20
 
A segunda bênção é perceber que não existia amor verdadeiro entre ambos, pois vocês não se conheceram a nível de almas, se conheceram a nível físico, troca de fluídos, apenas isso; mas o amor agápe nunca existiu entre vocês; pois se existisse vocês jamais se desrespeitariam e se defraudariam; nem seriam tão insensatos de provocarem a ira de Deus e o Seu juízo sobre as suas vidas.
 
O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. Romanos 13:10
 
A terceira bênção é o seu arrependimento por atos tão indignos, e clamar muito para que aja também o arrependimento do seu parceiro, aquele que você julgava amar e almejava ser amada por ele; assim ambos arrependidos, clamarão clemência e misericórdia de Deus; e perdoados poderão voltar a comunhão com o Pai, com o Filho e com o Espírito Santo.
 
Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Lucas 15:7
 
Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. 2 Coríntios 7:10
 
A quarta bênção é a voltar ao seu primeiro amor, deixando  Cristo reinar sobre a sua vida, inclusive na sua vida sentimental; aproveitando  esse tempo livre de você, ainda ser solteira, para  apreciar, cada vez mais, a leitura da Bíblia,  se alimentando diariamente com a Palavra de Deus;  meditando sobre ela , e também compartilhando com  outras pessoas.
 
A quinta bênção é agradecer por tão grande dádiva de ainda estar viva, tendo a chance de recomeçar novamente e por que não? De ter a chance de amar verdadeiramente alguém se for da vontade de Deus!
 
E também de agradecer por ter tido o devido livramento de não continuar infelicitando alguém e sendo infelicitada por ele;  pois só as pessoas livres, regeneradas e cheias do Espírito Santo podem compartilhar a dádiva de um relacionamento pleno, feliz e abençoado; visando um futuro casamento.
 
A sexta bênção é aprimorar a sua visão, ter uma visão de águia, almejando voar, alcançar o céu, tendo o seu nome inscrito no Livro da Vida e também ter a visão esplendorosa igual a de Estevão de olhar pra o céu e enxergar a glória de Deus, e enxergar Jesus, em pé, à direita de Deus, para recepcioná-la de volta para casa. Não importando o sacrifício de morrer em prol da divulgação da Palavra da Salvação.
 
Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;

 E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus. Atos 7:55-56
 
 

 

 


 

 




O HOMEM DO NUNCA!




O homem do nunca, o homem do impalpável, o homem do não revelado; sempre será a desvirtuação das qualidades e das virtudes de um homem de Deus; alerta, mulheres, para não serem envolvidas nesse engodo, maior engano!
 
O homem do nunca jamais será fiel, jamais priorizará a verdade, jamais se entregará  de corpo e alma, e jamais amará verdadeiramente uma mulher; ela sempre será mais uma conquista, mais um troféu,  mais uma noite de prazer, apenas isso; triste desolação, o homem do nunca sempre será vazio e extremamente solitário.
 



''Sem a mulher, o homem seria rude, grosseiro, solitário, e ignoraria a graça, que não é senão o sorriso do amor. A mulher suspende em torno dela as flores da vida, como as lianas das florestas, que adornam os troncos dos carvalhos com as grinaldas afortunadas''. (François Chateaubriand)

 
 
 
 
 









 
 




segunda-feira, 3 de março de 2014

LEVEZA




''Leveza é a rede que embala o amor ora lentamente...
 ora freneticamente... sempre diariamente com delicadeza''
 
 
 
Leveza é abrir mão das miudezas para reter as grandezas.
 
Leveza é a fumaça que se esvaiu diante do vento avassalador.
 
Leveza é partir sem deixar o rastro, o peso da dor.
 
Leveza é a palavra escrita ou proferida que nos inspira a voar sem sair do chão.
 
Leveza é o pensamento que traça a rota sem ao menos viajar.
 
Leveza é o olhar, fitar respeitosamente sem ao menos tocar.
 
Leveza é a comida que sacia sem salivar, abocanhar avidamente.
 
Leveza é carregar a sua cruz persistentemente sem murmurar, nem penar.
 
Leveza é o beijo selado com a pureza do encontro das almas.
 
Leveza é o barco que navega sem a carga desnecessária do medo de tempestade.
 
Leveza é a verdade sendo revelada espontaneamente sem nenhuma nódoa, nem mácula da mentira.
 
Leveza é o abraço que te aninha em seu peito sem você sentir nenhum aperto ou sufoco.
 
Leveza das levezas é   ser agraciado com a presença de Cristo te carregando em Seus braços, quando você está cansado(a) e oprimido(a) pela aspereza de existir!
 
 
 
''As folhas levemente bailando, voando, a minha frente; sempre me ensinam uma preciosa lição; a ter leveza na hora da partida; a alma foi feita para voar sem apego a vida.
 
Num eterno outono, até o pleno repouso, no regaço do Pai.''





 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

domingo, 2 de março de 2014

TRANSCENDER OS DESAFIOS



''Desafio é ter a certeza absoluta, que mesmo andando suspensa por um fio, indo ao Seu encontro, a mão de Deus me sustentará e evitará a minha queda até o fim da minha jornada''.
 
 
 
Ontem resolvi ir ao supermercado, fazer compras com a minha filha, e fomos surpreendidas no  meio caminho por uma chuva torrencial; chegando lá, ainda constatamos, que não foi uma boa escolha ter ido fazer compras justamente naquele horário, pois o supermercado estava muito cheio, as pessoas se esbarravam nos corredores, e para piorar  a situação o chão estava molhado e escorregadio, e toda hora tinha de vir funcionários para limpá-lo, evitando que alguém escorregasse, caísse ou algo pior.
 
Fora esses contratempos ainda as filas dos caixas estavam enormes e bastante lento o atendimento das funcionárias do supermercado; depois quando chegamos em frente ao nosso prédio, minha filha ainda teve de sair para pegar um carrinho no hall e colocar nele os sacos das compras;  e eu fiquei dentro do carro poucos minutos, mas pra mim foi uma eternidade,  o silencio era a minha companhia, a chuva intensa lá fora, e comecei a pensar...
 
Que nessa vida temos de galgar inúmeras montanhas, derribar inúmeros obstáculos, muralhas, e também saber conviver nos vales, nos desertos sombrios, mesmo assim ainda  transcender  os desafios, entre eles, não ir ao matadouro com os outros bois; não ser apenas mais um peixinho no aquário;  e não ser mais uma a dizer ''amém'' ao que a maioria das pessoas dizem...enfim, ser o que sou diante da mediocridade reinante; que padroniza a maioria das pessoas, como robôs, ao comando de um controle remoto insano e maligno. E quem não se enquadra a essa massificação é chamada de alienada, lunática, estranha e tantos outros codinomes depreciativos.
 
''Quando todos pensam igual é porque ninguém está pensando''. (Walter Lippmann)
 
Não é fácil professar a crença em Cristo Jesus e amá-lo, não só em palavras, mas também em obediência, sendo assim caminhar na contramão da vida, nadando contra maré; sendo separada da multidão, do que a maioria gosta, aprecia, cultua e reverencia; obedecendo os Seus santos desígnios, que são a vontade de Deus, os Seus sagrados mandamentos.
 
''Se você se sente oprimido pela Lei de Deus, isso, diz algo a seu respeito. Se a Lei é santa e você odeia a Lei, então você não é santo'' (Paul Washer)
 
Creio que o maior desafio da Cristandade é ser Luz no meio das trevas; persistentemente apreciando o que a maioria rejeita, como por exemplos amar ler a Bíblia, principalmente e inclusive nessa época de Carnaval,  assistir, inúmeras vezes,  as pregações edificantes de pastores em vídeos; parece que o tempo não passou e eternizou, quando ouço as pregações de Charles Haddon Spurgeon, ele já morreu a tanto tempo  entretanto as suas pregações são tão atuais, porque são recheadas de unção do Alto, e   as suas palavras são tão verdadeiras e exalam vida, a perpetuidade das palavras de Cristo;  sendo assim sempre procuro me inspirar nos bons exemplos, e  anseio, cada vez mais,  perseverar em santidade, almejando não agradar aos homens, mas a Deus, em Cristo Jesus; nem tampouco me contaminar com o manjares malignos fartamente ofertados.
 
''A Bíblia toda a Bíblia e nada mais do que a Bíblia, é a religião da igreja de Cristo''. (Charles Haddon Spurgeon)
 
Certamente cada escolha que fazemos nessa vida, temos de arcar com seus deleites e também com seus sofrimentos, um deles é ter de abrir mão de certas amizades; dos (as) amigos(as) que escolheram viver apenas para as satisfações das suas concupiscências; sempre priorizando agradar a carne do que saciar o espírito; temos de aceitar e respeitar as escolhas das pessoas, mas jamais abandoná-las espiritualmente, quer dizer devemos continuar orando, intercedendo incansavelmente por elas; mas  devemos nos afastar dessas amizades, se elas põem em risco, a nossa comunhão com a Trindade Perfeita.  
 
 
 
Devias tu ajudar ao ímpio, e amar aqueles que odeiam ao Senhor?
 
Por isso virá sobre ti grande ira da parte do Senhor. 2 Crônicas 19:2